Paulo Roberto é Pedagogo, Sindicalista e Petista.

Minha foto
Dever cumprido é fruto da ousadia de um velho militante das lutas democráticas e sociais do nosso Brasil, que entende que sem uma interação rápida, ágil, eficiente e livre com o que rola pelo mundo, a democracia é pífia.

sábado, 24 de abril de 2010

Na UNIG CAMPUS - V: DEPRESSÃO, HUMILHAÇÃO E REPRESSÃO.


Bem pessoal atendendo a solicitação da professora que me enviou o E-mail que havia postado aqui n espaço tive que apagá-lo.
Cabe aqui um pedido público de desculpas a nossa professora, por ter publicado o conteúdo de sua mensagem sem que ela o autorizasse. Embora eu tenha tido o cuidado fazer alterações para evitar a identificação só ficou claro que era uma professora, bem enfim, mais uma vez mil perdões.
O mais engraçado é que ontem no final da manhã uma professora me ligou, dizendo  que estavam desconfiando ser ela a autora do E-mail, rimos muito.  A tarde fui para Natividade, participar de um encontro de crianças Presbiterianas e quando voltava do evento chegando em Itaperuna recebi outra ligação, agora da professora que me enviou, muito preocupada pois estava sendo identificada e que poderia sofrer retaliações, pedindo que eu apagasse a mensagem, quando cheguei em Itaperuna, minha esposa e meu filho mais velho já me aguardavam dentro do carro para virmos para Campos, num evento da família, quando cheguei, tomei banho, fomos ara o jantar vi que tinha um torpedo no meu celular, da professora, preocupada com a minha demora em apagar a postagem. Chamei um sobrinho num canto e ele me ajudou a arrumar um computador e tomar as providencias necessárias. Estou fazendo esse relato para que a professor não pense que houve descaso quanto a sua solicitação.
Agora o mais grave é que os fatos relatados são tremendamente triste e de extrema gravidade.
Portanto fiquemos atentos, até amanhã de manhã lá no CAMPUS da UNIG, se não houver nada de relevante até lá.

2 comentários:

  1. Marta Xavier de Lima Gouvea24 de abril de 2010 13:09

    Paulo esta carta traduz os sentimentos dos professores, somos honestos e responsáveis e estamos sofrendo, não temos salário, nem respeito. Faço questão que publique o meu nome, sou professora e só volto a trabalhar o dia que receber. Um abraço Marta

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Paulo! Qual o motivo da retirada da carta escrita pela professora.

    ResponderExcluir